Home

Quem foi em que quadra viveu, Lamarck; Darwin e Wallace?

5 respostas

  • Publicada em 2014-02-15 por Thiago Damasceno

    Outras pesquisas

    Fixismo: Esta teoria pretende explicar o surgimento das espécies, afirmando que estas surgiram sobre a Terra, cada qual já adaptada ao ambiente onde foi criada, pelo que, uma vez que não havia necessidade de mudanças, as espécies permaneciam imutáveis desde o momento em que surgiram. Deste modo, e de acordo com esta teoria, não haveria um antepassado comum.
    Desenvolveram-se, então, dentro do fixismo outras teorias que pretendiam explicar o surgimento das espécies:

    Geração espontânea: Segundo Aristóteles, autor desta teoria, e influenciado pela teoria platónica da existência de um mundo das imagens, afirmava que as espécies surgem por geração espontânea, ou seja, existiam diversas fórmulas que dariam origem às diferentes espécies. Isto é, segundo ele, os organismos podem surgir a partir de uma massa inerte segundo um princípio activo. (Por exemplo, nascer um rato da combinação de uma camisa suja e de um pouco de milho).
    A geração espontânea permaneceu como ideia principal do surgimento das espécies devido à influência que as crenças religiosas incutiam na civilização ocidental, principalmente. Assim, a geração espontânea tornou-se uma ideia chave para a teoria que surgiria a seguir.

    Criacionismo: O criacionismo era visto por teólogos e filósofos de modos diferentes: os teólogos afirmavam que Deus, o ser supremo e perfeito, tinha criado todos os seres e, uma vez que era perfeito, tudo o que criava era perfeito também, pelo que as espécies foram colocadas no mundo já adaptadas ao ambiente onde foram criadas, e permaneceram imutáveis ao longo dos tempos; os filósofos, embora também apoiassem a criação das espécies por Deus, acrescentavam que, quando se verificava uma imperfeição no mundo vivo, esta devia-se ao ambiente, que era corrupto e mutável, portanto imperfeito.
    Assim, e segundo esta teoria, o aparecimento de novas espécies eram impensável, bem como a extinção de outras.

  • Publicada em 2014-02-15 por Thiago Damasceno

    Outras pesquisas

    Fixismo: Esta teoria pretende explicar o surgimento das espécies, afirmando que estas surgiram sobre a Terra, cada qual já adaptada ao ambiente onde foi criada, pelo que, uma vez que não havia necessidade de mudanças, as espécies permaneciam imutáveis desde o momento em que surgiram. Deste modo, e de acordo com esta teoria, não haveria um antepassado comum.
    Desenvolveram-se, então, dentro do fixismo outras teorias que pretendiam explicar o surgimento das espécies:

    Geração espontânea: Segundo Aristóteles, autor desta teoria, e influenciado pela teoria platónica da existência de um mundo das imagens, afirmava que as espécies surgem por geração espontânea, ou seja, existiam diversas fórmulas que dariam origem às diferentes espécies. Isto é, segundo ele, os organismos podem surgir a partir de uma massa inerte segundo um princípio activo. (Por exemplo, nascer um rato da combinação de uma camisa suja e de um pouco de milho).
    A geração espontânea permaneceu como ideia principal do surgimento das espécies devido à influência que as crenças religiosas incutiam na civilização ocidental, principalmente. Assim, a geração espontânea tornou-se uma ideia chave para a teoria que surgiria a seguir.

    Criacionismo: O criacionismo era visto por teólogos e filósofos de modos diferentes: os teólogos afirmavam que Deus, o ser supremo e perfeito, tinha criado todos os seres e, uma vez que era perfeito, tudo o que criava era perfeito também, pelo que as espécies foram colocadas no mundo já adaptadas ao ambiente onde foram criadas, e permaneceram imutáveis ao longo dos tempos; os filósofos, embora também apoiassem a criação das espécies por Deus, acrescentavam que, quando se verificava uma imperfeição no mundo vivo, esta devia-se ao ambiente, que era corrupto e mutável, portanto imperfeito.
    Assim, e segundo esta teoria, o aparecimento de novas espécies eram impensável, bem como a extinção de outras.

  • Publicada em 2014-02-15 por Thiago Damasceno

    Gostei da sua pesquisa so uma parte que ficou ruim foi a parte do Alfred Russel Wallace

  • Publicada em 2009-11-06 por Anónimo

    Jean-Baptiste Lamarck(1744-1829)foi um naturalista galicismo. Lamarck combatia as idéias criacionistas e fixistas da era, e foi o primeiro a tentar explicar cientificamente o mecanismo pelo qual a evolução acontece. Para Lamarck, os seres vivos vão desenvolvendo determinados órgãos de pacto com suas necessidades de sobrevivência.

    Charles Darwin(1809-1882), naturalista inglês , expôs em seu livro A ORIGEM DAS ESPÉCIES suas idéias a saudação
    da evolução e do mecanismo de transformações das espécies. Aos 22 anos, embarcou a bordo do embarcação inglês Beagle, e durante cinco anos viajou ao volta
    do mundo. Nas terras visitadas coletou dados e inúmeros exemplares de organismos, que levou para a Inglaterra. Quando iniciou os estudos e a organização do material coletado porquê
    resultado de suas observações, Darwin admitiu que as tranformações que ocorriam com as espécies eram alterações das espécies já existentes. Mas Darwin desconhecia as causas que levariam as espécies a se modificar. Uma pista surgiu quando, lendo um trabalho publicado por Thomas Malthus sobre populações, no qual afirmava que as populações tendem a crescer em progressão geométrica, e os víveres
    cresciam em progressão aritmética. O propagação
    rápido da população levaria à escassez de mantimentos e de espaço necessário à sobrevivência. A obra de Malthus contribuiu para que Darwin elaborasse a TEORIA DE SELEÇÃO originário, na qual concluiu que todos os organismos que nascem nem sempre apresentam condições de sobrevivência. unicamente
    sobrevivem os que têm maiores condiçôes de adaptarem-se às condições ambientais, e eles reproduzem-se deixando descendentes férteis.

    Alfred Russel Wallace, OM, FRS (Usk, País de Gales, 8 de janeiro de 1823 ? Brostone, Inglaterra, 7 de novembro de 1913) foi um naturalista, geógrafo, antropólogo e biólogo britânico.
    Em fevereiro de 1858, durante uma jornada de pesquisa nas ilhas Molucas, Indonésia, Wallace escreveu um experimento no qual praticamente definia as bases da teoria da evolução e enviou-o a Charles Dar

  • Publicada em 2009-11-06 por Anónimo

    Jean-Baptiste Lamarck - (1744-1829) foi um naturalista francesismo do séc.XIX

    Charles Darwin -  nasceu na Inglaterra e viveu de 1809 a 1882. Durante um periodo de cinco anos, ele colaborou com pesquisas realizadas nas costas e em ilhas da América do sul, Austrália e novidade
    Zelândia.

    Wallace - Nasceu na Inglaterra, em 1823. De família pobre, teve de deixar a escola, com 13 anos, para trabalhar. Gostava de coletar vegetação e ficava se perguntando sobre porquê
    surgiram os animais e as vegetais.

    OBS:

    Em 1º de julho de 1858, na Sociedade Lineana de Londres, um grupo de naturalistas ouviu a leitura dos textos de autoria do galês Alfred Russel Wallace e do inglês Charles Robert Darwin, nos quais se lançavam os princípios da teoria da evolução.

    Boa Sortegoogle

Utilize o formulário para responder a esta pergunta